Do ponto de vista da biologia, o ovo é o zigoto dos animais. É uma célula que se forma após a fusão do núcleo do óvulo (pronúcleo feminino, haploide) com o núcleo do espermatozoide (pronúcleo masculino, haploide) por cariogamia, o que dá origem à célula diploide denominada ovo ou zigoto. Confira nesta lista alguns dos ovos fascinantes do reino animal.

Ovos de polvo

Polvo
Ninha Bio/Orion Magazine

As fêmeas de polvo botam milhares de ovos de uma só vez, geralmente em saliências de pedras ou corais. A mãe fica de guarda para evitar o ataque de predadores até que os filhotes nasçam. Como esse processo às vezes leva muito tempo, a mãe começa a ficar faminta e acaba comendo um de seus próprios tentáculos para sobreviver. Ainda assim, ela geralmente morre nas mãos de um predador, muitas vezes, antes do filhotes nascerem.

Ovos de tubarão

Tubarão
O saco de ovos de um tubarão esqualídeo, também conhecido por “Bolsa de Sereia.” Foto: NHPA

Os ovos de tubarão não tem formato padronizado e a maioria das espécies bota ovos que alcançam o tamanho de uma mão humana adulta e eventualmente acabam aparecendo na beira da praia em algumas regiões do mundo.

Ovos de ornitorrinco

Ornitorrinco

 

O ornitorrinco é um animal ovíparo, cuja fêmea põe cerca de dois ovos, que incuba por aproximadamente dez dias num ninho especialmente construído. Os monotremados recém-eclodidos apresentam um “dente” similar ao das aves (um carúnculo), utilizado na abertura da casca; os adultos não têm dentes. A fêmea não possui mamas, e o leite é diretamente lambido dos poros e sulcos abdominais.

Ovos de tartaruga

Ovos
Reprodução/Pinterest

As fêmeas de tartaruga atingem a maturidade sexual por volta dos 30 anos de idade. Nesta fase, ela retorna para a praia onde nasceu para depositar os ovos. Estima-se que entre 100 filhotes nascidos, apenas um chegará a vida adulta.

Ovos de peixe

Peixe
Wikimedia Commons

O modo como os peixes botam ovos varia de espécie para espécie, mas há um ponto em comum: nenhuma mãe realmente permanece para ver seus filhos nascerem. A tilápia, por exemplo, um teleósteo de origem africana, quando chega a época de reprodução, os machos delimitam um território para reprodução. Ali, ele cava um ninho com a boca que se parece a uma cratera. Para atrair a fêmea, se exibe, deixando o ninho sempre arrumado. Se uma fêmea gostar, ela entrará no ninho e desovará O macho, em seguida fará o mesmo, liberando o sêmen. Em seguida, a fêmea, recolherá os ovos para dentro da sua boca e irá embora. Na tilápia-do-Nilo, é a mãe quem cuida sozinha da prole. O macho irá arrumar o ninho e tentará atrair outras fêmeas para o acasalamento.

Depois de alguns dias sendo incubados dentro da boca da mãe, os ovos eclodem e nascem as larvas de peixes chamadas alevinos.

*O termo tilápia se refere a um conjunto de várias espécies as quais podemos separar em três grandes gêneros, baseado na forma de incubação dos ovos.

Ovos de passarinho

Ovos
Reprodução/lansingwbu

A casca dos ovos de passarinho, em geral, são compostas de carbonato de cálcio, um material forte que dá resistência ao ovo. A grande variedade visual entre os ovos de cada animal é fruto da necessidade de evitar predadores: para uma melhor camuflagem no ambiente, os ovos podem ser manchados ou malhados em várias cores.

Ovos de inseto

Ovos
Foto: Renato Rabe

Algumas fêmeas de inseto fazem o curioso procedimento de guardar consigo uma quantidade de esperma do macho, e só fecundá-lo em ovos depois de um tempo indeterminado. Alguns machos, dessa forma, morrem antes de ter a chance de ver seus filhos nascerem.

Ovos de anfíbios

Hemiphractus fasciatus
Um sapo da espécie ‘Hemiphractus fasciatus’ carregando ovos de seus futuros filhotes nas costas. Foto: Edgardo Griffith

Quase todas as espécies de anfíbios botam seus ovos ainda na água. O embrião geralmente fica visível porque é revestido por uma espécie de gel transparente, que tem a função de manter os ovos juntos.

Alguns sapos carregam seus ovos consigo para evitar o risco de deixá-los em um ambiente sem água o suficiente. Na maioria das vezes, o ovo choca e o girino ainda leva um tempo até seus membros se desenvolverem. Existem animais, no entanto, em que o embrião passa a ser girino e depois um pequeno adulto ainda dentro do ovo, e pode ir direto para a terra quando ele choca.

Ovos de cobra

Cobra
Reprodução/allofnature

A maior parte das cobras põe ovos e os abandona pouco depois de os por. No entanto, algumas espécies são ovovivíparas e retém os ovos dentro dos seus corpos até estes se encontrarem prestes a eclodir.

Recentemente, foi confirmado que várias espécies de cobras desenvolvem os seus descendentes completamente dentro de si, nutrindo-os através de uma placenta e um saco amniótico. A retenção de ovos e os partos ao vivo são normalmente, mas não exclusivamente, associados a climas frios, sendo que a retenção dos descendentes dentro da fêmea permite-lhe controlar as suas temperaturas com maior eficácia do que se estes se encontrassem no exterior.

8 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui