Pinguins são aves conhecidas por muitos pelo quesito “fofura”. Muito adaptados à vida marinha, suas asas atrofiadas são inúteis para vôo no ar, porém na água são muito ágeis. Na terra, os pinguins usam a cauda e asas para manter o equilíbrio na postura ereta.

Todos os pinguins possuem uma coloração por contraste para camuflagem (vistos ventralmente a cor branca confunde-se com a superfície refletiva da água, visto dorsalmente a plumagem preta os torna menos visíveis na água).

Nesta lista você encontra 10 espécies incríveis de pinguins:

Pinguim-azul

Eudyptula minor
Foto/Reprodução: Wikimedia Commons/Flickr/Snowmanradio

O pinguim-azul ou pinguim-fada (Eudyptula minor) é a menor espécie pinguim do mundo, com cerca de 40 centímetros de comprimento. Esta espécie é endêmica nas costas Sul da Austrália e Tasmânia, Nova Zelândia e Ilhas Chatham.

Pinguim-das-Galápagos

Foto/Reprodução: Flickr/putneymark/Wikimedia Commons

O pinguim-das-galápagos (Spheniscus mendiculus), como o próprio nome sugere, é uma ave endêmica do Arquipélago de Galápagos.

Estes animais possuem, em média, 50 centímetros de altura e 2 quilos de peso. Suas asas medem 23 centímetros. Seu corpo é preto e branco com nuances azuladas. O bico é curto, levemente curvado na ponta.

Pinguim-das-snares

Ffoto/Reprodução: Flickr/Thomas Mattern/Wikimedia Commons

O Pinguim-das-snares (Eudyptes robustus) é um pinguim nativo da Nova Zelândia que se reproduz nas Ilhas Snares, a sudoeste do país. É um pinguim pequeno, que mede entre 50 a 70 cm e pesa de 2,5 a 4 kg. É preto no dorso e branco no ventre. Tem penachos amarelos a fazer de sobrancelhas que se prolongam além da cabeça. Tem olhos vermelhos e um bico laranja-acastanhado rodeado por pele rosada.

Pinguim-de-adélia

Pygoscelis adeliae
Foto/Reprodução: Flickr/Stan Shebs/Wikimedia Commons

O pinguim-de-adélia (Pygoscelis adeliae) é uma espécie de pinguim que habita a Antártida. É uma das únicas espécies que nidificam neste continente. Seu nome foi dado em homenagem à esposa do descobridor da espécie, Jules Dumont d’Urville.

Pinguim-de-barbicha

Pygoscelis antarctica
Foto/Reprodução: Gilad Rom/Flickr/Wikimedia Commons

O pinguim-de-barbicha (Pygoscelis antarcticus) é uma espécie de pinguim que pode ser encontrada na Antártida e próximas.

Estes pinguins podem crescer até 70 cm de comprimento e têm uma alimentação baseada em krill e pequenos peixes.

Pinguim-de-humboldt

Foto/Reprodução: Flickr/ipfreaks/Wikimedia Commons

O pinguim-de-humboldt (Spheniscus humboldti) pertencem a uma espécie de pinguim nativa da América do Sul, nomeadamente Peru e Chile. O seu nome é uma homenagem ao naturalista alemão Alexander von Humboldt.

Pinguim-de-olho-amarelo

Foto/Reprodução: Richard Giddins/Wikimedia Commons

O pinguim-de-olho-amarelo (Megadyptes antipodes) foi descrito por Jacques Bernard Hombron e Jacquinot Honoré, em 1841. É a única espécie sobrevivente do gênero Megadyptes.

É uma espécie de pinguim relativamente grande, com média de 75 cm de comprimento e pesando cerca de 6 kg. O peso varia ao longo do ano, sendo maior (7 a 8 kg) pouco antes de muda e menor (5 a 6 kg) após a muda. Apresenta cabeça amarelo-pálida listrada de negro, com uma faixa amarela em torno da cabeça, partindo dos olhos. A íris do animal é amarelada, daí o nome.

Pinguim-imperador

Foto/Reprodução: Pinterest

Pinguim-imperador (Aptenodytes forsteri) é a maior ave da família Spheniscidae (pinguins). Os adultos podem medir até 1,22 metros de altura e pesar até 37 kg. Os machos desta espécie são um dos poucos animais que passam o inverno na Antártida.

Pinguim-macaroni

Foto/Reprodução: Wikimedia Commons

O pinguim-macaroni ou pinguim-de-testa-amarela (Eudyptes chrysolophus) é uma das seis espécies de pinguim do gênero Eudyptes. É um parente muito próximo do pinguim-rea, considerado por alguns cientistas como sendo a mesma espécie. Habita a região subantártica, desde o sul das ilhas Shetland do Sul às ilhas Kerguelen.

Pinguim-rei

Foto/Reprodução: Wikimedia Commons

O pinguim-rei ou pinguim-real (Aptenodytes patagonicus) é uma espécie de pinguins de aproximadamente 90 cm de altura, e que pesa de 11 a 15 quilogramas. Habita na Antártica, na zona dos ventos do Oeste.

5 COMENTÁRIOS

  1. achei um maximo fazer isso por que e legal aprender sobre pinguins eu acho que nos devemos aprender mas sobre eles e mostrar que nos podemos se esforssar sobre aprender sobre eles eu sou a leticia sou uma crianca e sei como aprender sobre eles estudar sobre eles

  2. achei um máximo fazer isso por que e legal aprender sobre pinguins eu acho que nos devemos aprender mas sobre eles e mostrar que nos podemos se esforçar sobre aprender sobre eles eu sou a letícia sou uma criança e sei como aprender sobre eles estudar sobre eles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor informe seu comentário!
Por favor informe seu nome aqui