Designer produz tecido com restos de abacaxi

Designer produz tecido com restos de abacaxi

17 1121

Uma nova criação que vai na contra mão da produção dos atuais tecidos do mercado mundial pode inovar a ideia que se tem hoje sobre projetos sustentáveis. A designer espanhola Carmen Hijosa criou um tipo de tecido muito resistente que é feito com retos de abacaxi.

Foto: Divulgação

Mais especificamente, o tecido, patenteado com o nome de Piñatex. é composto pelo caule e folhas do abacaxi, restos que geralmente não são aproveitados na fruta. O processo para que os restos se transformem no material acontece com as folhas passando por um ato que se chama descasque (onde parte do subproduto gera um fertilizante natural). Depois disso, as fibras são separadas e encaminhadas para uma etapa industrial e assim tornam-se um produto têxtil.

O produto final aguenta processos para ser tingido e impresso, por exemplo, podendo ser utilizado na criação de sapatos, bolsas, estofados e outros. Segundo uma reportagem do periódico The Guardian, para produzir um metro quadrado de tecido são necessários cerca de 480 folhas, o que é equivalente ao subproduto de, mais ou menos, 16 abacaxis.

Foto: Divulgação

Apesar da iniciativa ser um marco no mercado sustentável, nem sempre a designer que criou o tecido foi envolvida com esta causa. Na década de 90, Carmen trabalhou como consultora em indústrias de artigos de tecidos com variação animal nas Filipinas. E foi lá que ela começou a mudar suas linhas de produção.

Veja alguns dos produtos que podem ser criados com o material, apresentado oficialmente em dezembro de 2014: 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

17 COMENTÁRIOS

Deixe uma Resposta